O que é faturamento e suas principais diferenças?

Tempo de leitura: 5 minutos

Abrir um negócio exige naturalmente muita dedicação e um espírito empreendedor forte de cada um, mas não é só força de vontade que faz a empresa crescer. Ter conhecimento de indicadores importantes como o faturamento também é essencial para o sucesso e ajuda a medir a saúde financeira da empresa.

Mas, afinal, você já sabe o que é faturamento?

Quem aprende sobre esse e outros temas tem mais chances de se sair bem administrando o próprio negócio e fazendo escolhas certeiras para manter um bom crescimento empresarial. E esse é o sonho de todo empreendedor, certo?

Então acompanhe nosso conteúdo para aprender o que é faturamento, os tipos de faturamento e também entender as diferenças entre faturamento, receita e lucro.

O que é faturamento?

De forma geral, o faturamento é a soma de todas as vendas de produtos ou serviços praticados pela empresa em um período específico.

Ou seja, todo dinheiro que entra através das vendas realizadas pela empresa resulta no faturamento. Geralmente as empresas analisam esse indicador mensalmente.

Mesmo assim, é importante para qualquer empreendedor saber que o faturamento pode apresentar números diferentes, dependendo de como é abordado pelas empresas. É o que veremos a seguir, a partir dos dois tipos de faturamento: bruto e líquido.

Faturamento Bruto

O que muitas vezes ouvimos falar sobre faturamento é o significado de faturamento bruto.

O faturamento bruto é a soma de todas as vendas realizadas em um período específico (o que já explicamos na introdução). Esse cálculo considera apenas a quantidade de mercadorias vendidas vezes o preço de venda delas. Ou seja, ele é mais simples e direto.

Faturamento bruto = quantidade x preço

Veja um exemplo: se uma loja vender 50 camisetas (quantidade) por R$ 15,00 cada (preço de venda) em um mês, o faturamento bruto mensal será de R$ 750,00.

Faturamento bruto = 50 x R$ 15,00 ===> R$ 750,00

Faturamento Líquido

O faturamento líquido é a soma de todas as vendas realizadas em um período específico menos os impostos que incidem sobre as vendas e as deduções de vendas.

Isso significa que você separa o valor faturado mantido na empresa do restante que é ligado aos impostos que retornam para o governo.

Faturamento líquido = faturamento bruto – impostos – deduções

Retomando o exemplo anterior, mas pensando que existem alguns impostos incidentes, os números mudam. Neste caso, vamos considerar apenas o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços), que é de 18%.

Primeiro calculamos os 18% de ICMS sobre R$ 750,00 (faturamento bruto) = R$ 135,00.

Faturamento líquido = R$ 750,00 - R$ 135,00.

Ou seja, o faturamento líquido será de R$ 615,00.

Percebeu como o total teve uma diferença considerável? É sempre importante se manter atento a todos os impostos (e são vários!), principalmente com a ajuda de um contador. Assim você mantém o negócio regularizado e não compromete a análise das suas finanças.

E agora que você já sabe o que é faturamento e entendeu os conceitos básicos, é importante notar que existem diferenças entre ele e outros dois termos usados com bastante frequência nos negócios. Para evitar futuras confusões, acompanhe a seguir!

Diferença entre faturamento e receita

Para muitas pessoas, faturamento e receita são sinônimos – mas não são. Antes de meter os pés pelas mãos, é bom entender a diferença entre receita e faturamento. Vamos lá!

A receita representa apenas o valor do que já foi vendido e efetivamente pago pelo cliente para a empresa. Então se a empresa vendeu e ainda não recebeu dentro do mês (como é o caso de muitas compras parceladas), não contabiliza para a receita do mês atual.

Já o faturamento reúne os valores integrais de todas as vendas feitas pela empresa, mesmo que ainda não tenha recebido por elas no mês ou outro período específico. Basta o produto ser vendido e ele automaticamente é incluído no faturamento.

Vamos simplificar? Então imagine que uma loja de roupas vendeu uma calça de R$ 120,00, parcelada em 3 vezes, com uma parcela paga à vista.

Quanto ela faturou e quanto gerou de receita?

Nesse exemplo a loja faturou R$ 120,00 (o valor integral da venda), mas o total da receita gerada no mês foi de apenas R$ 40,00 (o valor recebido pela primeira parcela).

Diferença entre faturamento e lucro

Concordamos que o faturamento é sempre um número interessante, certo? Afinal de contas, o faturamento de uma empresa é a soma de todas as suas vendas – e todos querem vender.

Mas, de novo, a empresa não pode se orientar apenas com ele.

Pense: mesmo que o mês seja recheado de vendas, quantas despesas e custos podem estar envolvidos nisso?

Tanto as despesas quanto os custos são gerados naturalmente pela empresa para se manter e manter o produto ou serviço oferecido. Aqui entram salários de funcionários, custos com divulgações, custos produtivos (maquinário, matéria prima, etc.), água, luz, entre outros.

Já que tudo isso precisa ser pago, é mais interessante mostrar os números finais, concorda? Ou seja, já diluir os valores que, de um jeito ou de outro, a empresa vai retirar do seu total faturado para cumprir com suas contas. É aí que entra o lucro!

Para facilitar desde já a compreensão, o cálculo de lucro é esse:

Lucro = faturamento – despesas

Então, resumindo: o lucro é o que sobra do faturamento quando descontamos os custos e despesas da empresa. Desse jeito a empresa enxerga o que realmente sobrou “limpo” no caixa e pode avaliar com mais precisão o seu próprio desempenho em diversas áreas.

Encare a jornada com mais possibilidades

Faz mais sentido agora por que todos buscam tanto lucrar, não é? Ou aumentar a tal “receita”, além de focar apenas no faturamento (e agora você já sabe o que é faturamento também).

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil e esclarecedor para você!

Caso você queira ampliar seus conhecimentos, acesse nosso artigo com 3 dicas para reduzir despesas desnecessárias e aproveite melhor o dinheiro gerado no seu negócio. Até a próxima!